domingo, 25 de agosto de 2013

Filosofia Moderna: nova ciência e racionalismo

Os vídeos a seguir poderão ajudá-los a compreender melhor como foi o "clima" de descobertas no Séc. XVII. Não deixem de assisti-los!

Nicolau Copérnico e o Heliocentrismo


Diálogo sobre os Dois Máximos Sistemas do Mundo Ptolomaico: Galileu Galilei


Galileu Galilei - Desenho Animado


Isaac Newton


Descartes - Breve Vida e Obra


Ser ou não ser - Descartes




terça-feira, 5 de março de 2013

Santo Agostinho e São Tomás de Aquino

Embora Santo Agostinho se vincule à tradição platônica, de caráter idealista, e Santo Tomás de Aquino retome a tradição aristotélica, de caráter realista, suas concepções convergem quanto a sua finalidade, que é aquela de formar o cristão. Santo Agostinho e Santo Tomás de Aquino constituem os pilares da escolástica, essencialmente uma pedagogia fundada na teoria cristã e que se constitui ao longo da Idade Média. Ambos os filósofos estão na base doutrinária da pedagogia do cristianismo e ainda têm profunda influência na pedagogia laica contemporânea.

Santo Tomás de Aquino por Fernando Savater

Episódio do programa "La aventura del pensamento", de Fernando Savater, dedicado ao filósofo e teólogo italiano Santo Tomas de Aquino (1225-1274).

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Filosofia Medieval: Escolástica

Sugestão de vídeos:


Em nome de Deus

Sinopse: (1988, Inglaterra/Iugoslávia, direção de Clive Donner)Em Nome de Deus baseia-se na história real de Abelardo e Heloísa, um dos mais famosos casais dramáticos de todos os tempos. Na Idade média, o professor deveria manter o celibato, como os sacerdotes. Talvez derive daí a idéia de que o magistério seja um "sacerdócio".

No século XII, Abelardo (Derek De Lint), um respeitado filósofo e professor em Paris, é contratado para ser o tutor da bela e inteligente Heloisa (Kim Thomson). O filme, para além do romance, retrata o clima das discussões filosóficas e mostra o ambiente universitário da Universida de Paris, entre 1114 e 1118, época em que Abelardo lecionou nessa instituição.





O nome da rosa

Sinopse: (1986, Itália/França/Alemanha, direção de Jean-Jacques Annaud) Adaptação para o cinema da obra homônima do pensador italiano Umberto Eco. Trata-se de uma trama ambientada no século XIII, que traz à tona algumas da questões centrais que caracterizam a Idade Media: a relação entre a doutrina cristã, a filosofia e a ciência; a atitude intolerante da ala mais ortodoxa da Igreja diante das divergências dentro do próprio credo; a questão das heresias; as diferenças entre as orientações no seio do cristianismo; o processo da Inquisição.

Um monge franciscano, e Adso von Melk (Christian Slater), um noviço que o acompanha, chegam a um remoto mosteiro no norte da Itália. William de Baskerville pretende participar de um conclave para decidir se a Igreja deve doar parte de suas riquezas, mas a atenção é desviada por vários assassinatos que acontecem no mosteiro. William de Baskerville começa a investigar o caso, que se mostra bastante intrincando, além dos mais religiosos acreditarem que é obra do Demônio. William de Baskerville não partilha desta opinião, mas antes que ele conclua as investigações Bernardo Gui (F. Murray Abraham), o Grão-Inquisidor, chega no local e está pronto para torturar qualquer suspeito de heresia que tenha cometido assassinatos em nome do Diabo. Considerando que ele não gosta de Baskerville, ele é inclinado a colocá-lo no topo da lista dos que são diabolicamente influenciados. Esta batalha, junto com uma guerra ideológica entre franciscanos e dominicanos, é travada enquanto o motivo dos assassinatos é lentamente solucionado.